[ X ]

Ainda não está registado?

Registe-se no novo site do CPS e termine mais rapidamente as suas encomendas, aceda à sua Coleção e, se já é Sócio, utilize as suas quotas! 

Registo

Login

Esqueci-me da password

Mimmo Rotella

Cinecittà

Data: 29/10/2010 - 31/12/2010

Local: CPS SedeCCBTwin Towers e Cinemateca Nacional - Museu do Cinema

Mimmo Rotella, artista italiano (1918 -2006) expoente do novo realismo e da arte do século XX, alicerçou desde 1953 o seu trabalho e a sua percepção da realidade nos posters das ruas de Roma em camadas sobrepostas nas paredes da cidade, à mercê dos abusos e da acção do clima e dos acidentes do quotidiano. Fez transitar estas imagens vivas do imaginário contemporâneo para o seu atelier onde ganharam nova vida em colagens sobre tela, que intitulou “Décollages” criando verdadeiras paisagens urbanas. Rotella foi o primeiro artista a expor Posters rasgados como uma obra de arte, o que correspondeu a uma verdadeira inovação técnica e linguística no universo das formas artísticas, um processo que teria posteriormente uma extraordinária importância e que entre nós ganharia na obra de Ana Hatherly, nos anos 70, e nos seus posters recortados e colados sobre o 25 de Abril, um especial significado. Também Carlos Barroco filia o seu trabalho nesta poética. O Centro Português de Serigrafia em parceria com a Cinemateca Portuguesa organiza e apresenta uma exposição de múltiplos das suas famosas “décollages”, cerca de cinquenta obras, cujo tema são as grandes figuras míticas do cinema, decorrentes da exposição de 1962 em Paris: “Cinecittà” que empresta o título à actual mostra. » A exposição inaugura a 29 de Outubro e divide-se em diversos núcleos, que incluem a própria Cinemateca Portuguesa, com uma selecção de 15 trabalhos sob o título genérico Décollages. » Na Sede do CPS serão apreciadas composições do núcleo Eternamente Marilyn onde brilharão a sensualidade e a beleza intemporalmente explosiva da que foi musa de Andy Warhol. » No espaço expositivo do CPS no Centro Cultural de Belém reunir-se-ão os trabalhos do conjunto Paixão e Glamour representando os casais míticos dos clássicos do cinema: Clark Gable e Vivien Leigh, Humpfrey Bogart e Ingrid Bergman, Gérard Philippe e Jeanne Moreau, Gary Grant e Grace Kelly, Gregory Peck e Audrey Hepburn. » Na Galeria do CPS das Twin Towers e reunidas sob o título: Rebeldes e Fantásticos, terão realce as grandes figuras do Western Americano com o seu expoente John Wayne, entre outros ícones do cinema americano, como Elvis Presley e James Dean, sem esquecer o emblemático Batman. O crítico de arte francês Pierre Restany foi o responsável em 1960, no atelier de Yves Klein, pela definição do “Nouveau Realisme” como “uma nova perspectiva na abordagem da realidade” que iria reunir e dar um sentido à estética de artistas como Arman, Cesar, Christo, Deschamps, Dufrene, Hains, Klein, Raysse, Rotella, St. Phale, Spoerri, Tinguely e Villégié. Todos estes artistas tinham em comum a reciclagem de material de origem industrial, objectos ready made numa ligação evidente com a moderna sociedade de consumo. Em 1960 e a seu pedido Rotella integrou o grupo dos novos realistas com os seus colegas franceses. A arte de Mimmo Rotella só pode ser entendida na sequência das vanguardas fundadoras do século XX, como o Cubismo, o Futurismo, o Construtivismo e mesmo o Dadaísmo e o Surrealismo e também de movimentos mais recentes como o Expressionismo Abstracto e a Action Painting. A mostra, que estará patente até 31 de Dezembro na Cinemateca e até 30 de Novembro nos espaços CPS, é complementada pela projecção na Cinemateca do filme SOME LIKE IT HOT, Quanto Mais Quente Melhor, de Billy Wilder (1959) na Sala Dr. Félix Ribeiro no dia 29 de Outubro, às 21h30. Na Sede do CPS estará ainda exposta uma serigrafia de homenagem a Mimmo Rotella do artista Carlos Barroco, bem como um vídeo de 1995 também de sua autoria que estabelece um paralelismo desta linguagem artística num enquadramento nacional. O CPS inicia com esta brilhante e emblemática exposição as comemorações dos seus 25 anos de actividade, como o maior editor e divulgador da arte no nosso país.

Ler Mais Ler Menos