Série "Desenhos na Areia"

José de Guimarães 

375€
Sócios: 295€
25% dedutível em quotas
- +
  • Serigrafia
  • Papel Fabriano Tiep GF 290gr
  • Mancha: 30 x 20 cm
  • Suporte: 43 x 34 cm
  • Data: 2021
  • 199 exemplares
  • Ref.: S36192

Integrou a Exposição José de Guimarães "Desenhos na Areia"

José de Guimarães, expoente da pintura portuguesa contemporânea, é há muito um artista consagrado no plano internacional. O conjunto da sua expressão plástica caracteriza-se por uma estética da fragmentação que tem vindo a afirmar-se desde o início do seu percurso.

O artista nunca deixou de reinventar-se e sempre dedicou especial atenção à obra gráfica, imprimindo-lhe uma notável qualidade que a série "Desenhos na Areia" documenta, refletindo uma linha de fundo da arte contemporânea, desde as vanguardas do século XX, inaugurada por Picasso, na esteira de Gauguin: a relação com a arte primitiva.

Os desenhos na areia das tribos Quioco, desenhos traçados no chão durante conversas, ideogramas sintéticos de esquemas mentais e simbólicos, são agora indutores do imaginário de José de Guimarães, a quem a arte africana desde sempre interessou.

A presente série reflete no entanto, uma vez mais, os motivos poéticos e plásticos centrais da sua obra, neste caso retomados no plano de uma sinalética muito depurada e marcada por uma alegria e por uma exuberância originais.

Segundo texto de António Fontinha no catálogo das obras, estes povos relacionam-se com os Luchazi e Ngangela que vivem no Leste de Angola e em zonas vizinhas do Noroeste, da Zâmbia e do Congo (Zaire). António Fontinha é filho de Mário Fontinha, investigador que recolheu no livro Desenhos na Areia dos Quiocos do Nordeste de Angola, um vasto conjunto de desenhos destas tribos, cujo conteúdo lhe mereceu detalhada análise.

 

Maria João Fernandes

AICA - Associação Internacional de Críticos de Arte

Adicionar à lista de desejos