A Pedra

João Hogan

Indisponível

  • Serigrafia
  • Papel Fabriano 27 GF 325gr
  • Mancha: 48,5 x 38 cm
  • Suporte: 70 x 50 cm
  • Data: 1985
  • 150 exemplares
  • Ref.: EX1449

PAISAGENS REAIS E ONÍRICAS A obra de João Hogan (1914-1988), um dos pintores maiores da segunda metade do século XX em Portugal, evoluiu a partir de 1942, ano da sua primeira exposição, sob o signo de um paisagismo de larga tradição naturalista no plano nacional, mas que no seu caso se moderniza integrando a visão construtivista de Cézanne e o vigor expressionista do pintor belga Constant Permeke (1986-1952) com o qual partilha o colorido “abafado” e as formas poderosas. Na sua obra gráfica acentua-se a ligação ao fantástico e ao surreal de que são exemplo os trabalhos que hoje apresentamos, paisagens reais e oníricas, a que a pedra ou a montanha conferem o sentido simbólico de um diálogo com o sagrado.