[ X ]

Ainda não está registado?

Registe-se no novo site do CPS e termine mais rapidamente as suas encomendas, aceda à sua Coleção e, se já é Sócio, utilize as suas quotas! 

Registo

Login

Esqueci-me da password

Vários Artistas

Provas Dadas, Edições do Centro Português de Serigrafia

Data: 06/04/2013 - 02/06/2013

Local: Centro Cultural Palácio do Egipto, Oeiras

“Provas Dadas” é o título da exposição do Centro Português de Serigrafia (CPS) que a Câmara Municipal de Oeiras apresenta ao público, de 6 de Abril a 2 de Junho de 2013, no Centro Cultural Palácio do Egipto, localizado na Rua Álvaro António dos Santos, em Oeiras.A inauguração, para convidados e Comunicação Social, tem lugar no dia 5 de Abril, às 19H00.

 

Centenas de obras de arte - serigrafias, gravuras, litografias, fotografias - saem anualmente do prestigiado Atelier CPS. Desde 1985, ano em que realiza a sua primeira serigrafia (Manuel Cargaleiro), que o CPS tem vindo a dar provas no que diz respeito à partilha da arte, sendo que nesta exposição desvenda os segredos e o labor por trás das suas edições, apresentando cerca de 60 obras de dezenas de artistas. Quatro novas edições são apresentadas no evento: é o caso das duas serigrafias intervencionadas de Sofia Areal, da serigrafia sobre pvc espelhado de Alexandra Mesquita e da xilogravura de Pedro Calapez (imagens em anexo).

 

De salientar a natureza inédita de uma das facetas desta exposição que mostra as várias fases pelas quais tem de passar um projeto de serigrafia artística, assim como as matrizes das gravuras e litografias das obras expostas (placas de metal, linóleos e pedras litográficas que dão origem às obras). Quantas cores pode ter uma serigrafia? É imperativo partir de uma pintura para chegar à serigrafia? O que é uma gravura? O que é uma litografia? Estas e outras questões são elucidadas num dos núcleos da exposição e ilustradas por um vídeo do Atelier CPS que estará disponível para visionamento. Face ao sentido didático, é uma exposição recomendada para pais e filhos.

 

«Novas abordagens novas direções», um núcleo central de obras recentes demonstra o potencial criativo inerente às técnicas de obra gráfica. A sua seleção teve por base a apropriação e exploração da serigrafia, da litografia e da gravura, levando mais longe as virtudes destas técnicas. Artistas de forte consagração como Cruzeiro Seixas ou Pedro Calapez, ou outros mais jovens como Gabriel Garcia ou Alexandra Mesquita, todos passaram pelo Atelier CPS com o intuito de potenciar os instrumentos à sua disposição. O resultado é um conjunto de obras que se distingue pelo arrojo na criatividade. Exemplos disso são a mutação da gravura de Cristina Ataíde, a escolha de suportes insólitos de Mónica de Miranda, Luis Feito e Miguel Chevalier ou a intervenção direta em cada exemplar de Sofia Areal e Manuel D’Olivares, que fazem deste núcleo de obras, um excelente exemplo da capacidade criadora inerente à obra gráfica contemporânea.

 

«Viagem pelo processo criativo», um outro núcleo de carácter mais didático, conduz-nos numa viagem pelas várias metodologias utilizadas na criação das obras de arte que os artistas realizam no Atelier CPS. Provas sequenciais e testes de cor, acetatos e quadros de serigrafia, matrizes selecionadas de xilogravura, linóleo e gravura sobre metal ou pedras litográficas, que são no seu conjunto, as raízes de criação de várias obras de prestigiados artistas como David de Almeida, Jorge Martins, Marçal ou Helena Abreu.

 

«Edições especiais» completa a mostra um conjunto selecionado de outras edições que representam a diversidade editorial do CPS. Aqui encontramos livros de artista e álbuns de arte em diálogo com a poesia e uma edição de luxo dos Lusíadas composta por 14 serigrafias de consagrados artistas: Pomar, Resende, Cesariny, Bual, Lima de Freitas, Fernando Lanhas, entre outros.

Ler Mais Ler Menos