[ X ]

Ainda não está registado?

Registe-se no novo site do CPS e termine mais rapidamente as suas encomendas, aceda à sua Coleção e, se já é Sócio, utilize as suas quotas! 

Registo

Login

Esqueci-me da password

Mário Belém

Viva a Vida!

Disponível

Técnica: Serigrafia

Suporte: Papel Fabriano Tiep GF 290g

Dimensão da Mancha: 46,5 x 66,5 cm

Dimensão do Suporte: 50 x 70 cm

N.º de cores: 6

Data: 2018

Nº de Exemplares: 100

Ref: S35515

PVP: €260

Sócios: €189 ou 4M

Serigrafia que, em conjunto com o mural na Calçada de Sta. Apolónia, em Lisboa, celebra 150 anos da abolição da pena de morte em Portugal.

 

Parceria:

 

 

VER VÍDEO

  

Mário Belém

Outras obras disponíveis de Mário Belém

Nasceu em Lisboa no ano de 1977, mas cresceu em Carcavelos, considerando-se um “menino da linha” que sempre gostou de desenhar “bonecos”. Aos 16 anos começou a desenhar regularmente para uma revista de bodyboard.

Estudou arquitectura, mas desistiu e mudou-se para a escola de arte Ar.Co, onde se inscreveu em design gráfico. Fundou o thestudio com dois sócios, André Ribeiro e Juan Carmona. Trabalha como freelancer e faz de tudo, desde trabalho comercial para agências de publicidade, passando por capas de cd, a encomendas particulares. No entanto o que gosta mesmo é de investir nos seus trabalhos pessoais.

Um dia a andar por Lisboa, deparou-se com um mural num prédio muito grande e pensou “ é isto que eu quero fazer!” e assim foi.

Em 2015 recebeu o convite para participar na 3ª edição do International Village Art Festival, uma iniciativa que, durante o mês de Agosto, leva a arte contemporânea à aldeia de Xucun com dois mil anos e 1600 habitantes.

Este convite surgiu na sequência da participação no Djerbahood, um projecto que levou à ilha de Djerba, na Tunísia, 150 artistas plásticos de todo o mundo - entre os quais os portugueses Pantónio, Add Fuel, Mário Belém e Paulo Arraiano – que pintaram mais de 300 paredes, transformando a ilha numa espécie de museu a céu aberto. Antes, Mário já havia participado no projecto Tour Paris 13, uma exposição de um mês que foi vista por mais de 30 mil pessoas e que contou com mais de 100 artistas a intervirem num edifício de nove andares prestes a ser demolido.

Mário Belém é curioso e gosta de experimentar novos estilos, traços e materiais. Gosta muito de cor e do humor das expressões tipicamente portuguesas.

Ler Mais
Ver Obra completa.