[ X ]

Ainda não está registado?

Registe-se no novo site do CPS e termine mais rapidamente as suas encomendas, aceda à sua Coleção e, se já é Sócio, utilize as suas quotas! 

Registo

Login

Esqueci-me da password

Cruzeiro Seixas

S/ Título

Disponível

Técnica: Serigrafia

Suporte: Papel Fabriano Tiep GF 290g

Dimensão da Mancha: 64,5x43,5 cm

Dimensão do Suporte: 76x56 cm

N.º de cores: 3

Data: 2017

Nº de Exemplares: 97

Ref: S35408

PVP: €650

Sócios: €469 ou 10M

EDIÇÃO ESPECIAL COMEMORATIVA DO 97º ANIVERSÁRIO DO ARTISTA

Nota crítica

Cruzeiro Seixas

Outras obras disponíveis de Cruzeiro Seixas

Nasceu em 1920 na Amadora. No seu longo percurso artístico, conta com uma fase expressionista, outra neo-realista e outra, com início no final dos anos 40, mais prolongada, em que integra o movimento Surrealista Português, ao lado de Mário Cesariny, Carlos Calvet, António Maria Lisboa, Pedro Oom ou Mário Henrique Leiria. Foi um dos seus percursores e atualmente é considerado um dos seus máximos expoentes, considerando-se que o surrealismo fantástico visível na sua obra tenha tido como principal inspiração o trabalho do artista De Chirico. É autor de um vasto trabalho no campo do desenho e pintura, mas também na poesia, escultura e objectos/escultura. No ano de 1952 foi viver para Angola, onde realizou várias exposições individuais e projetos na área da museologia. Em 1964, fugindo da guerra colonial que se vivia, decidiu empreender uma viagem pela Europa. No seu percurso conta inúmeras exposições individuais e coletivas em importantes museus e galerias, em Portugal e no estrangeiro e com diversos prémios e distinções, entre eles, uma bolsa de estudo da Fundação Calouste Gulbenkian, em 1968 e o Prémio Prémio SocTip “Artista do Ano”, em 1989. Está representado em várias coleções e instituições, como o Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa ou o Museu Machado de Castro em Coimbra. No entanto, em 1993efetuou uma doação ao Instituto da Biblioteca Nacional e do Livro de uma considerável parte dos seus trabalhos em acervo bem como de documentação diversa e, no ano de 1999, doou a totalidade da sua coleção à Fundação Cupertino de Miranda, com vista à constituição de um Centro de Estudos e Museu do Surrealismo. Em Outubro deste ano, 2012, a Sociedade Portuguesa de Autores, atribuiu a Medalha de Honra a Cruzeiro Seixas em forma de reconhecimento pela sua longa e sólida carreira artística, como pintor e poeta. Com o mesmo intuito, as Galerias Perve e a Câmara Municipal de Oeiras inauguraram a exposição "Homenagem a Cruzeiro Seixas - Um passo à frente em África", no Centro Cultural do Palácio do Egipto, em Oeiras. A sua obra é amplamente conhecida e facilmente identificada, pela sua marca pessoal e intransmissível, pelo carácter distintivo que imprime em todas as suas peças.

 

 

 

Ler Mais Ver Obra completa.