[ X ]

Ainda não está registado?

Registe-se no novo site do CPS e termine mais rapidamente as suas encomendas, aceda à sua Coleção e, se já é Sócio, utilize as suas quotas! 

Registo

Login

Esqueci-me da password

Joseph Beuys, Paula Rego, Salvador Dalí, Xavier

A Grandeza do Múltiplo

Data: 06/10/2009 - 31/10/2009

Local: CPS Sede

Está patente no Centro Português de Serigrafia até 31 de Outubro, uma exposição colectiva de obra gráfica de alguns dos expoentes das artes plásticas portuguesas e internacionais com a característica comum de a obra gráfica, nestes artistas, desempenhar grande importância no contexto de toda a sua criação plástica. No que se refere aos artistas nacionais, destaca-se um conjunto de gravuras de Paula Rego (do álbum “Les Planches Courbes”) e de litografias de Júlio Resende da série “Goa l’Odeur Couleur”. A arte espanhola está representada por Antoni Clavé, por Xavier, sobrinho neto de Picasso (do conjunto “Perturbations Météorologiques”), por um magnífico conjunto de litografias e gravuras de Antoni Tápies e pelas gravuras que Salvador Dalí concebeu para a “Divina Comédia” de Dante. A arte do alemão Joseph Beuys, expoente no contexto internacional e para quem um objecto pode comunicar mais através da repetição, está presente em vários múltiplos que realizou no âmbito do seu projecto “Difesa della Natura”. O Centro Português de Serigrafia, actualmente o maior editor e divulgador de arte em Portugal, dá continuidade entre nós à nobre tradição da gravura no sentido lato, com antecedentes notáveis em obras dos mais conceituados artistas do passado e do presente, de Durer, Goya e Rembrandt a Matisse, Picasso, Dali, Miró, Vieira da Silva e Tápies entre muitos outros. Também em Portugal a obra gráfica constitui um aspecto fundamental da expressão artística do nosso tempo, representando um veículo imprescindível de divulgação estética, pela sua qualidade e aperfeiçoamento técnico que tem vindo a conquistar. O CPS que iniciou as suas actividades em 1985, com a edição de uma serigrafia do mestre Cargaleiro, dispõe neste momento de uma notável colecção de edições serigráficas que reúne alguns dos nomes mais marcantes da cena artística portuguesa da actualidade. Dos grandes Mestres do século XX, como Júlio Pomar, Hogan, Cruzeiro Seixas, José de Guimarães aos jovens artistas emergentes, passando por movimentos tão emblemáticos como o neo-realismo e o surrealismo e no plano internacional a Arte Pop, a Nova Figuração e as grandes linhas da abstracção contemporânea, o Centro Português de Serigrafia tem vindo a criar uma colecção ímpar de mais de 1000 obras que é um verdadeiro documento da arte e da cultura dos nossos dias. Na actual exposição fica bem patente o aspecto que se pretende documentar, “a grandeza do múltiplo” que dá um sentido à fecunda actividade que o CPS tem vindo a desenvolver com sucesso, desde a sua criação há cerca de vinte cinco anos.

Ler Mais Ler Menos