[ X ]

Ainda não está registado?

Registe-se no novo site do CPS e termine mais rapidamente as suas encomendas, aceda à sua Coleção e, se já é Sócio, utilize as suas quotas! 

Registo

Login

Esqueci-me da password

Serigrafia de Cruzeiro Seixas assinala primeiro Dia Mundial da Língua Portuguesa

Para assinalar o primeiro Dia Mundial da Língua Portuguesa instituído pela UNESCO para o 5 de Maio de 2020, é apresentada a nova edição especial do artista Cruzeiro Seixas intitulada “Ruínas da Cidade Futura – Homenagem a Mário de Sá-Carneiro", realizada pelo CPS - Centro Português de Serigrafia. Esta serigrafia, que foi editada em parceria com a Fundação Cupertino de Miranda, está associada à data oficial, ao ano do centenário do artista e aos 35 anos do Centro Português de Serigrafia.


O lançamento está previsto para a data que assinala, 5 de Maio, aqui no site do CPS.


“Cruzeiro Seixas é um criador livre e irreverente que exalta o amor e a poesia para dar ao mundo sonhos imaginados. E fá-lo como quem respira, expandindo fantasias surreais que, afinal, originam novas realidades”, afirma o diretor do CPS João Prates. Descrevendo-se como um homem comum com paixão pelas coisas, Cruzeiro Seixas, este ano a cumprir 100 anos de vida, há muito que manifesta admiração pelo poeta: "Em mim, o Mário Sá-Carneiro está sempre presente, e com a sua poesia. Um dos poemas que mais gosto de recitar, Quasi, tem a ver com o que estou a passar. Quase... Quase tanta coisa ficou pelo caminho... Alegra-me esta serigrafia prestar-lhe homenagem. E está muito bem produzida”.


A serigrafia destinava-se a acompanhar a exposição de Cruzeiro Seixas, que tinha inauguração prevista para o dia 5 de Maio na Sede da Unesco em Paris, adiada pelas restrições impostas pelo Covid19. Segundo o Embaixador de Portugal na Unesco, António Sampaio da Nóvoa, "seria um momento extraordinário para homenagear este mestre singular da arte e da vida. A sua arte, a sua presença, é-nos tão necessária que nem conseguimos imaginar o que seríamos sem o seu extraordinário talento, sem a sua incomparável capacidade de nos surpreender".


A mostra será efetuada em data a anunciar, com publicação de um catálogo pela Fundação Cupertino de Miranda onde figura esta marcante edição. Marlene de Oliveira, diretora desta Fundação, refere que "a escolha desta serigrafia mostra a junção de várias artes, onde um Mestre nas Artes Plásticas presta tributo a um vulto da Literatura Portuguesa. Será também com a obra que originou esta serigrafia, pertença da Fundação, que a exposição irá abrir em Paris".

 
 

 
 
 

A serigrafia resulta de uma das mais emblemáticas séries do artista, os seus desenhos a pena, marcantes para esta disciplina no contexto da arte portuguesa do séc. XX e necessária para os dias de hoje.


A edição tem, no verso, a alusão às efemérides e é limitada a 100 exemplares, em referência simbólica ao centenário de Cruzeiro Seixas que assinou todos os exemplares.