[ X ]

Ainda não está registado?

Registe-se no novo site do CPS e termine mais rapidamente as suas encomendas, aceda à sua Coleção e, se já é Sócio, utilize as suas quotas! 

Registo

Login

Esqueci-me da password

Roberto Orallo

Espanha

1947

Biografia

Roberto Orallo Pérez nasceu em Santander (Espanha) em 8 de março de 1947. Oriundo de uma família republicana, tanto o seu avô quanto o seu pai tinham relação com o mundo da pintura. Desde muito jovem, desempenhoufunções como professor do ensino básico e despertou o seu interesse pela pintura e, embora mais tarde tenha iniciado os estudos universitários nas carreiras científicas e técnicas, a sua vocação artística foi sempre muito clara.

Seguindo o conselho de um dos seus professores de pintura, viajou para Valência para estudar Belas Artes, onde descobriu a luz e a cor do Mediterrâneo. A trajetória de Roberto Orallo refletiu  sempre uma concepção humanista, seja na plasticidade de carácter mais surrealista, pop espanhol dos anos 60/70, cubista ou expressionista. A exploração contínua das tendências pictóricas levaram-no a criar uma persoladidade própria reconhecível em todas as suas obras. 

Formado em 1972, as suas primeiras exposições tiveram lugar em Valência. Em 1975 realizou uma das exposições mais significativas desta época, na Sala Sul de Santander, dirigida por Manuel Arce e uma verdadeira referência da vanguarda da Cantábria. O sucesso obtido na Sala Sul abriu as portas a muitas outras galerias nacionais e até europeias, atingindo uma importante projeção internacional. 

A obra de Roberto Orallo completa-se com diversos retratos e trabalhos de parede. Dentro da técnica muralista, devemos destacar a torre do Reno, marca registrada da praia Santander de El Sardinero, feitas por ele com inspirações pós-cubistas e linhas tubulares, aos 41 anos. Destacam-se também as abóbadas monumentais e os murais que pintou no Palácio de Soñanes; 520 metros quadrados que são uma alegoria aos quatro elementos: terra, água, ar e fogo. 'Amanecer', uma homenagem aos cinco pescadores da confraria Santoña mortos num naufrágio em 2004, e o mural do Hospital Universitário Marqués de Valdecilla são outras obras notáveis ​​dentro desta técnica.

Conciliando a carreira artística ao trabalho docente. Foi professor na IES Santa Clara de Santander entre os anos de 1978 e 2008, tendo criado uma oficina de desenho, escultura e cerâmica em 1980. 

Em sua homenagem, o nome da Escola de Arte nº 1 foi alterado para Escola de Arte Roberto Orallo da Cantábria, tendo desempenhado o cargo de director na primeira escola pública de artes plásticas e design da Cantábria, desde 2008.

Ler Mais Ler Menos